3 lições deixadas pelo maior líder do Espiritismo: Allan Kardec

214 anos após o nascimento do fundador da Doutrina Espírita, ainda há muito o que se aprender com a maior liderança do Espiritismo em todos os tempos.

Em 3 de outubro de 1804, na  bela cidade de Léon, na França, nascia Hippolyte Léon Denizard Rivail. Discípulo do grande pedagogo Henrique Pestalozzi, tornou-se educador e teve papel importante na elaboração do plano pedagógico do ensino francês do século 19.

Sempre apoiado por sua esposa, Amélie Gabriele Boudet, o professor deu início a uma pesquisa que culminou, em 18 de abril de 1857, com a publicação de “O Livro dos Espíritos”, obra que deu origem ao Espiritismo. A partir dessa ocasião, passou a adotar o pseudônimo de Allan Kardec, pelo qual passou a ser conhecido.

Após esse livro, muitos outros vieram, todos elaborados a partir de criteriosa metodologia adotada na pesquisa de Rivail. São cerca de 8 mil páginas que fundamentam a Doutrina Espírita e trazem, no dizer do próprio mestre do Espiritismo, “a fé raciocinada que encara a razão em qualquer época da humanidade”.

Primeiro e maior líder espírita de todos os tempos, Allan Kardec deixou preciosas lições para as lideranças espíritas. Ressaltamos 3 delas neste artigo em que buscamos lembrar essa importante data: o dia em que (re) nasceu o menino Rivail, tornando-se o grande Codificador do Espiritismo, Allan Kardec.

1. Seguir metodologia criteriosa

Ao começar suas pesquisas, em 1854, Allan Kardec estabeleceu uma criteriosa metodologia para analisar todas as mensagens recebidas dos espíritos comunicantes. Entre os critérios, destacamos:

Universalidade das comunicações
O professor percebeu que grandes revelações são enviadas pelos espíritos através de médiuns variados, em Casas Espíritas diferentes e em locais diversificados. O Codificador enviava perguntas para médiuns que não se conheciam e depois  comparava as respostas e verificava se tinham o mesmo teor.

Com esse cuidado ele nos alertou que conhecimentos trazidos por um só médium, ou estudioso, devem ser vistos com muita cautela e passando por outros critérios essenciais, antes de serem assimilados como corretos e divulgados.

Passar pelo crivo da razão
Uma das primeiras constatações de Allan Kardec é, que os espíritos desencarnados possuem diferentes graus de conhecimento e de elevação moral. Assim, tudo o que dizem precisa ser metodicamente analisado, com base na nossa razão.

O que não passar pelo crivo, deve ser descartado. Isso vale para as obras catalogadas como espírita e que nem sempre condizem com os fundamentos doutrinários, e para a questão dos animais na visão espírita.

Acompanhar as descobertas científicas
A Doutrina Espírita caminha lado a lado com a Ciência, portanto, qualquer ensinamento que seja contrária às descobertas científicas, não podem ser considerados espíritas. Allan Kardec se pautou nas evidências da ciência da época!

2. Não fazer proselitismo


O professor francês foi claro: o Espiritismo é para quem deseja segui-lo. Pessoas que estão satisfeitas com a doutrina ou religião que já seguem, não devem ser convencidas a mudar para a Doutrina Espírita.

Da mesma forma, é dever de todo Espírita respeitar a fé das pessoas, seja ela qual for. Infelizmente muitos adeptos do Espiritismo parecem esquecer desse valoroso ensinamento e tentar convencer os que buscam a Casa Espírita a tornar-se espírita.

Há, ainda, os que difamam as demais crenças e, talvez o equívoco mais grave, aqueles que lançam mão de recursos totalmente contrários à Doutrina Espírita para atrair público para a instituição espírita.

 

3. Tratamento igualitário

 

Allan Kardec tratava de modo igual todas as pessoas com quem se relacionava, independente da posição social, do nível intelectual e cultural, do sexo ou da idade. Era respeitoso e cordial e, mesmo aos seus críticos, respondia sempre de maneira elegante.

Codificador da Doutrina Espírita, não fazia questão de cargos, tendo deixado o posto de Presidente da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas à disposição dos demais membros em mais de uma ocasião – ninguém aceitou por entender que Kardec era a pessoa mais indicada a estar na posição, o que foi muito benéfico para a doutrina e para o movimento espírita.

Em suma, sua postura no dia a dia refletia os ensinamentos contidos no Espiritismo, Doutrina surgida graças, também, ao seu esforço e competência.

No dia em que comemoramos 214 anos  de nascimento do maior líder do Espiritismo, podemos lembrá-lo de vários aspectos. Os três aqui mencionados são suficientes para demonstrar sua importância para o movimento espírita.

E você, qual outra lição acha que o Codificador nos deixou? Entre em contato conosco e compartilhe sua opinião.

Jornalista e escritora, é integrante do CE Gabriel Ferreira, participa da USE Distrital Vila Maria desde 2000. É criadora e coordenadora do projeto: “Comece pelo Comecinho” e autora do livro: “Comece pelo Comecinho – Educação Espírita Infantojuvenil: uma proposta de trabalho”, pela editora O Clarim.

Natural do Rio de Janeiro (RJ) e radicado há muitos anos em Florianópolis (SC), Marcelo Henrique se tornou espírita em 1981, vindo do catolicismo. É Secretário Executivo da Associação Brasileira de Divulgadores do Espiritismo (ABRADE) e presidente da Associação dos Divulgadores do Espiritismo de Santa Catarina (ADE-SC), assim como do Centro Cultural Espírita Herculano Pires, em São José (SC). Também é delegado da Confederação Espírita Pan-Americana (CEPA), associado da Associação Brasileira de Amigos e Delegados da CEPA (CEPA-Brasil), do Centro de Pesquisa e Documentação Espírita (CP-Doc) e da Associação de Estudos e Pesquisas Espíritas da Paraíba (ASSEPE). Atua, ainda, como representante da ABRADE, no Fórum das Entidades Especializadas de Âmbito Nacional, junto à Federação Espírita Brasileira. É Editor-Chefe da Revista Espírita HARMONIA, um periódico eletrônico e, como escritor e articulista, tem artigos e pesquisas em diversos sites, assim como é autor de “Túnel de Relacionamentos” (Ed. EME) e “Alteridade: a diferença que soma” (Ed. INEDE).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.