Impressões sobre o Lançamento de “A Gênese” – Obra Original

 

Impressões sobre o Lançamento de “A Gênese” – Obra Original

FEAL – Centro Espírita Nosso Lar Casas André Luiz

Em dezembro de 2017 ouvi os primeiros rumores sobre o trabalho de Simoni Privato, divulgado dois meses antes no 4º Congresso Espírita Sul-Americano em Bogotá. Ainda não havia tradução para o português e alguns poucos que tinham tido a possibilidade de ler “El Legado de Allan Kardec” deixavam escapar aqui e ali alguns trechos da pesquisa.

A quinta edição da obra “A Gênese, Revisada, Corrigida e Ampliada”, que acreditávamos ter sido modificada pelo codificador em 1868 antes de desencarnar, na verdade havia sido elaborada em 1872, pelos continuadores de sua obra.  Para nossa surpresa, praticamente todas as traduções brasileiras foram baseadas no conteúdo adulterado, com exceção de uma versão digital disponibilizada pelo professor Carlos de Brito Imbassahy em 1999 e outra de Albertina Escudeiro Sêco, publicada pelo Centro Espirita Leon Denis em 2010.

Não era culpa das editoras, pois ninguém sabia que aquele conteúdo era póstumo e modificado. A primeira tradução de “A Gênese” no Brasil foi publicada em 1882, já baseada na oitava edição francesa, que era cópia da quinta edição adulterada.   O conteúdo de 1868 estava esquecido, pois o considerávamos corrigido pelo autor. Não sabíamos que Allan Kardec jamais havia modificado a obra.

Em março a União das Sociedades Espíritas de São Paulo – USE promoveu um seminário com Simoni Privato e, na ocasião, sua obra “O Legado de Allan Kardec” foi lançada em português. As cópias dos documentos encontrados na França esclareceram as dúvidas sobre a realidade da adulteração ocorrida na obra “A Gênese, os Milagres e as Predições segundo o Espiritismo” e demonstraram a urgência em estudar as diferenças entre as edições.

Resgate do Conteúdo Original de “A Gênese”

Era necessário o resgate do conteúdo original de Allan Kardec e a Fundação Espírita André Luiz – FEAL aceitou o desafio. Com a intermediação do professor Marcelo Henrique Pereira (Associação Brasileira de Divulgadores do Espiritismo – ABRADE) foi realizado contato com o professor Carlos de Brito Imbassahy (autor da primeira tradução do conteúdo original para o português em 1999) e os direitos de publicação foram cedidos para a FEAL.

26 de maio de 2018 – Data Histórica

No dia 26 de maio de 2018 a edição comemorativa aos 150 anos da obra “A Gênese” foi lançada conforme a original de 1868, com a tradução primorosa do professor Imbassahy e notas do autor e pesquisador espírita Paulo Henrique de Figueiredo.

O evento foi prestigiado por espiritas de todo o país e do exterior, além de transmitido ao vivo pelas redes sociais.

Quatro palestrantes dividiram o palco, ampliando nosso entendimento sobre assunto e seus desdobramentos no movimento espirita mundial.

Simoni Privato

Simoni-Privato-A-Genese-Origianl

Simoni Privato no Evento de Lançamento da “A Gênese” – Obra Original

apresentou parte de sua pesquisa com os documentos encontrados na França. Observamos a cópia do depósito legal do conteúdo de 1868 e os registros de impressão das quatro edições realizadas durante a existência física de Allan Kardec, sendo a última em fevereiro de 1869, um mês antes de seu falecimento, comprovando que ele não havia alterado a obra. Na sequência, as cópias da declaração de impressão e de novo depósito de conteúdo demonstraram que as alterações foram efetuadas apenas em 1872. Ao final de sua exposição Simoni exibiu ao público um exemplar da nova edição, conforme a original, finalmente reencarnada no Brasil.

Paulo Henrique de Figueiredo

Paulo Henrique de Figueiredo no Evento de Lançamento da "A Gênese" - Obra Original

Paulo Henrique de Figueiredo no Evento de Lançamento da “A Gênese” – Obra Original

Nos surpreendeu com exemplos de trechos suprimidos da obra. Conduziu-nos para a França daquele período quando duas versões sobre a evolução espiritual estavam em confronto.

De um lado a continuação da visão ancestral de encarnações punitivas, onde nascemos pagando pelos erros do passado e precisando nos reformar para não aumentar nossas dívidas.

De outro lado a revelação revolucionária do espiritismo, com o livre arbítrio surgindo gradualmente conforme cresce o nosso entendimento das leis divinas gravadas na nossa consciência e a responsabilidade relativa ao nosso grau de adiantamento.

Paulo Henrique apontou onde as conclusões morais de Allan Kardec de 1868 foram removidas nas alterações de 1872, gerando dúvidas e incentivando o misticismo. A restauração do conteúdo original reestabelece o entendimento de que o livre arbítrio nasce com a inteligência racional e não é uma dádiva, mas uma conquista do individuo.

Julio Nogueira (presidente do Teatro Espírita Leopoldo Machado – TELMA e advogado membro da Associação Brasileira de Propriedade Intelectual)

Paulo Henrique de Figueiredo no Evento de Lançamento da "A Gênese" - Obra Original

Julio Nogueira no Evento de Lançamento da “A Gênese” – Obra Original

Focou sua apresentação no aspecto jurídico dos direitos morais do autor, o único que legalmente poderia alterar a obra. Julio teceu considerações importantes sobre a herança do codificador, que fechou o conteúdo da obra, ordenou a produção das matrizes no final de 1868 e as utilizou em fevereiro de 1869 na impressão de dois mil exemplares da quarta edição de “A Gênese”.

Ao desencarnar, o autor deixou para sua única herdeira, a esposa Amélie Boudet, o conteúdo publicado em quatro edições e as matrizes de 1868 prontas, que ela concedeu quatro meses depois para a recém-fundada Sociedade Anônima, responsável pela continuação das publicações espiritas. As matrizes utilizadas em 1872 eram obviamente diferentes das recebidas como herança e foram produzidas em algum momento entre julho de 1869 e dezembro de 1872, após o falecimento do autor e de forma ilegal segundo a legislação francesa da época e os tratados internacionais.

Marcelo Henrique Pereira (professor, advogado, membro da ABRADE e organizador do grupo Espiritismo Com Kardec – ECK no Facebook)

Marcelo Henrique Pereira no Evento de Lançamento da "A Gênese" - Obra Original

Marcelo Henrique Pereira no Evento de Lançamento da “A Gênese” – Obra Original

Nos trouxe reflexões sobre o momento decisivo em que nos encontramos como espíritas, numa rara sinergia pelo trabalho de resgate do Espiritismo, visto como um todo.

O professor Marcelo nos trouxe uma visão de conjunto, encarnados e desencarnados presentes ombro a ombro naquele evento histórico, no reencontro com o codificador em teoria e prática.

Não há espiritismo sem espíritos, num movimento espírita que hoje fala muito dos espíritos e pouco com os espíritos, sendo que este norte precisa ser retomado em grupos sérios interpretando o espiritismo de forma sistêmica, sabendo que a doutrina espírita não é estática, como Allan Kardec também não era estático em suas obras.

Alguns Não Continham a Curiosidade

Beto e Vinicius entre os Palestrantes

Alguns não continham a curiosidade e já passavam a verificar a nova edição

Encerrada a parte inicial foi realizado um breve intervalo.

Alguns não continham a curiosidade e já passavam a verificar a nova edição, analisando sua folha de rosto, os detalhes de sua tiragem inicial de dois mil exemplares, a separação elegante dos capítulos, a fonte adequada, numeração das notas e o doce perfume de livro novo, que os amantes da boa leitura tanto sabem apreciar. Retornamos ao salão de eventos para acompanhar o anuncio oficial do Centro de Documentação e Obras Raras – CDOR.

Centro de Documentação e Obras Raras – CDOR.

Rumores e Lendas sobre o “Dossiê Canuto de Abreu”

Quando iniciei minhas pesquisas sobre a história do espiritismo logo ouvi os boatos, rumores e lendas sobre o “Dossiê Canuto de Abreu”. Seria uma arca contendo escritos originais e inéditos do próprio punho de Allan Kardec, escondida e protegida pelos descendentes de um importante pesquisador espírita brasileiro.

Era praticamente uma lenda, mas começou a tomar traços de realidade quando o campeão brasileiro de marcas e pilotos de 1985, Luiz Lian de Abreu Duarte tomou seu lugar no evento.

Ele não vinha pilotando um Ford Escort, mas como o responsável pela transmissão do legado espírita de seu avô, Canuto de Abreu.

Nascido em Taubaté no ano de 1892, Silvino Canuto de Abreu concluiu seu primeiro curso superior aos dezessete anos em Farmácia. Na sequência dos estudos obteve mais dois diplomas, de Direito e Medicina.

Fluente nos idiomas clássicos, fundador da Associação Paulista de Homeopatia e pesquisador do Espiritismo, viajou pela Europa formando seu acervo com mais de vinte mil exemplares raros. Conheceu Leon Denis e acompanhou os trabalhos do grupo mediúnico de Gabriel Delanne, como amigo estimado.

A Guerra

Abreu encontrava-se em Paris durante a Segunda Guerra Mundial e nas vésperas da invasão nazista um grupo de espiritas franceses buscou seu auxilio para uma missão de extrema importância.

Ele deveria proteger uma arca com documentos, textos e cartas originais de Kardec.

Salvá-los da guerra e preservar sua integridade para o futuro do movimento espirita. No Brasil distante da destruição da guerra, a missão foi cumprida. Canuto foi o fiel guardião dos manuscritos por toda sua vida e no seu desencarne, em 1980, transmitiu o legado para sua família, como uma promessa solene.

A criação do Centro de Documentação e Obras Raras envolvia diretamente o resgate do acervo de Canuto de Abreu, passado por sua família para os cuidados da Fundação Espírita André Luiz. Com laboratórios para a restauração e preservação de todo o acervo histórico além da digitalização e tradução dos originais para finalmente serem publicados integralmente.

https://www.youtube.com/watch?v=q0G8arkLce8

A criação do Centro de Documentação e Obras Raras – Obras Exibidas no Evento de Lançamento de “A Gênese” – Obra Original

Ao se descerrar uma cortina todos os presentes tiveram o privilégio de observar uma pequena fração daquele tesouro histórico. Entre fotos e textos encontravam-se numa moldura azul pequenas páginas amareladas pelo tempo, escritas numa caligrafia miúda e ágil…  Um rascunho com riscos, correções e pequenos apontamentos…

Era a Letra de Allan Kardec

Era a Letra de Allan Kardec

 

Esperamos que os trabalhos de pesquisa do CDOR-FEAL sejam protegidos pelos encarnados e desencarnados envolvidos, que consigam sintonia somando suas forças ao conjunto e retirem antigos véus com novos aprendizados, quando enfim chegar o momento da esperada publicação dos resultados.

Texto: Beto Souza | Fotos: Denise Aragon | Revisão: Marcelo Henrique

Clique Aqui para baixar a Versão em PDF deste Texto

Veja  a nossa playlist com videos a respeito do assunto do lançamento da edição Original de “A Gênese”  de Allan Kardec – Clicando Aqui

 

Clique na Imagem e venha para o Grupo Espiritismo Com Kardec no Facebook

 

One Reply to “Impressões sobre o Lançamento de “A Gênese” – Obra Original”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.