Todos Podemos Ser Solidários!

A morte sempre foi um tabu desde os tempos mais remotos; mais ainda quando falamos sobre o suicídio, já que este toca em questões filosóficas de “escolhas”, crenças, dogmas e preconceito, além de dividir opiniões em diversos setores. O suicídio é um assunto complexo, que se estende ao longo dos séculos, intrigando a todos nós. Leia mais… »

Convivência

Os Quatro Atores da Convivência Grupal (virtual ou presencial) Vivemos, definitivamente, tempos difíceis. Insatisfações, protestos, desabafos, intransigências, personalismos, deseducação e ausência de mínimos padrões de ética e elegância nos relacionamentos interpessoais. Se, no campo presencial, as pessoas têm embates que vão às vias de fato e importam em agressões verbais, psicológicas e até físicas, as Leia mais… »

Reflexões acerca da iluminação no trabalho mediúnico e da água fluidificada

Todos os que frequentam reuniões espíritas, ao menos uma vez, interpelou sobre a utilização de iluminação distinta, no momento do passe ou em outro trabalho mediúnico, àquela ordinária, ou seja, iluminação feita com luz branca. Outrossim, não é algo recente escutarmos variadas alegações sobre o histórico, e outras características, de uma das mais conhecidas ferramentas Leia mais… »

Reflexões Livres

Por Beto Souza Texto Original Reflexões Livres A liberdade esta diretamente relacionada com o conhecimento que possuímos das diversas situações. É escolher racionalmente entre as opções que se apresentam durante nossa jornada de evolução espiritual.  Quando o caminhante chega numa bifurcação na estrada, sem conhecer os destinos finais de cada trilha, ele pode procurar analisar os Leia mais… »

Psicose juvenil: Um distúrbio do desenvolvimento cerebral

Psicose juvenil:Um distúrbio do desenvolvimento cerebral Nubor Orlando Facure A adolescência é um período de fervilhantes mudanças bem marcadas em todo nosso organismo, especialmente, as alterações no fenótipo, que são facilmente percebidas em várias partes da nossa imagem corporal. No cérebro, estão em jogo, também, diversas transformações. Elas ocorrem, principalmente, no aumento da produção de Leia mais… »

Visão do Observador: Encontro das Paralelas

Visão do Observador: Encontro das Paralelas  Beto SouzaTexto Original Percebemos o mundo através das lentes que nos foram dadas pela nossa criação, cultura e grupos de afinidade. Consideramos que nosso caminho é o certo, mas nos esquecemos de que todas as rotas conduzem ao progresso. Como as retas paralelas, que os nossos sentidos, condicionados na Leia mais… »

Qual GÊNESE é de Kardec?

Qual GÊNESE é de Kardec? A discussão acerca da autenticidade e da autoria do último livro (completo, fundamental) assinado por Allan Kardec, não é nova. Nem na França, nem no Brasil. Sabidamente, o Professor Rivail (Allan Kardec) desencarnou em 31 de março de 1869, de forma abrupta, com o rompimento de um aneurisma. Deixou a Leia mais… »

Sem Limite, a Data!

A “arte de ser sábio é a nossa capacidade de saber o que ignorar”. Willian James (1842-1910). As reuniões espíritas não são assembleias de feiticeiros e de necromantes, nem seus médiuns são adivinhos. Elas têm “o caráter essencialmente moral e grave”, as quais constituem o “espiritismo sério”; assim, “a doutrina escrita para toda gente, protesta Leia mais… »

A Gênese – Restaurada – Agora em Formato Digital

Exatamente um ano após, desde o lançamento, pela FEAL Fundação Espírita André Luiz e sua editora Mundo Maior, do livro “A Gênese” Em sua redação original restaurada – a última obra impressa por Allan Kardec, enquanto ainda vivo – agora pode ser adquirido em formato ebook. O mesmo pode ser lido pelo aplicativo da Amazon Leia mais… »

Por detrás do nome, o Homem

Cerca de dois anos atrás ouvi falar das filmagens de “Kardec: a história por detrás do nome”, uma produção nacional com a direção e roteiro de Wagner de Assis (que assina conjuntamente com L. G. Bayão), tendo como personagens principais Leonardo Medeiros(Kardec) e Sandra Corveloni (Amélie-Gabrielle), filme baseado no livro “Kardec, A Biografia”, de Marcel Leia mais… »